CONFIANÇA EM DEUS



“Porém Tu, Senhor, és o meu escudo, és a minha glória e o que exaltas a minha cabeça” (Salmo 3:3)

Neste Salmo, Davi ( o rei de Israel) está descrevendo o que sentiu quando estava fugindo de seu próprio filho, Absalão, que estava liderando uma rebelião contra o seu pai. Qual foi a reação de Davi diante desta circunstância vergonhosa? A sua confiança na soberania de seu Deus não foi demovida, antes, tomou esta decisão: “Clamarei ao Deus Altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa. Ele dos céus me envia o seu auxílio e me livra” (Sl. 57:2-3).

1. A Proteção do Salmista. “Porém tu, Senhor, és o meu escudo.” Apesar do perigo da sua situação, Davi pôde confessar, confiantemente: Eu tenho um Protetor, Ele me salvará. O escudo era uma arma defensiva para proteger o corpo de golpes de espada. Mas aqui, a figura é bem mais elevada. O Senhor é o nosso escudo. É Ele que nos protege em todos os momentos da nossa caminhada espiritual. Ele é “um muro de fogo em redor” (Zc. 5:2)

2. A Profusão do Salmista. “Tu és a minha glória”.  Pela profusão das promessas que Deus tem nos dado, temos “todas as cousas que conduzem à vida e à piedade” (2 Pe. 1:3). Davi ficou humilhado por causa da usurpação de seu filho. Porém, depois de muita luta, o Senhor lhe devolveu o seu trono. Davi louvou a Deus, reconhecendo: “Sim, tu me exaltaste acima dos meus adversários e me livraste do homem violento” (2 Sm. 22:47-51). O Senhor será sempre a nossa glória. Seremos “uma coroa de glória na mão do Senhor, um diadema real na mão do teu Deus” (Is. 62:3).

3. A Propensão do Salmista. Tu é “o que exaltas a minha cabeça”.  Quando as circunstâncias pessoais se levantam contra nós, a primeira propensão é sentir abatido e desencorajado. A nossa cabeça pende para baixo, deixando-nos ver somente as coisas negativas. É nesta situação que o Senhor intervém para levantar a nossa cabeça, a fim de podermos contemplar as bem-aventuranças celestiais. Davi reconheceu a preciosidade da intervenção divina, dando glória a Deus, dizendo: tu és “o que exaltas a minha cabeça”, tu és o levantador do meu espírito abatido.

Conclusão: Confiança em Deus significa que acreditamos em seu poder para nos proteger, encorajar e sobrepujar as dificuldades que procuram levar-nos ao desânimo.

Rev. Ivan G. G. Ross

Fonte: Vasos de Honra

Vídeo da semana


Imagens Bíblicas

IMAGENS BÍBLICAS - De Gênesis a Apocalipse.